Erro no banco de dados You have an error in your SQL syntax; check the manual that corresponds to your MySQL server version for the right syntax to use near 'WHERE alias = 'noticias-das-paroquias'' at line 1SELECT id, tela_id FROM WHERE alias = 'noticias-das-paroquias'
Diocese de Patos de Minas
Sábado, 16 de Janeiro de 2021
Santo do dia: São Marcelo

O Papa Marcelino faleceu em 304, num período difícil na história da Igreja, com muitas perseguições, que acabaram desorganizando-a internamente. Politicamente, o imperador Diocleciano perdia poder, e quem governada era seu assessor, Gelásio. Ao seu comando, Diocleciano impôs a mais feroz e cruel perseguição contra os cristãos, que continuou no governo do imperador Maxêncio.

A Igreja estava com a Sé vacante, ou seja, sem Papa, também conhecido como período de “vicatio”. Nessa época difícil, a Igreja era atacada pelas heresias e pelos “lapsis” ou “renegados”, cristãos que tinham renunciado à fé em Jesus Cristo publicamente, por medo das perseguições.

Foi nesse contexto que, em 27 de maio de 308, Marcelo I foi eleito o 30º Papa da Igreja Católica. Sacerdote de origem romana, era generoso, humilde, possuidor de um firme caráter e fé inabalável. Ele assume a Cátedra de Pedro depois de passados quatro anos do falecimento de seu predecessor. Marcelo I se propõe à difícil missão de reorganizar a Igreja.

O Papa Marcelo I foi preso pelo imperador Maxêncio, que continuava com as perseguições aos cristãos. Ele foi exilado e obrigado a trabalhar numa igreja transformada em estábulo para os cavalos do exército.

Marcelo I veio a falecer devido aos maus tratos, em 16 de janeiro de 309. Ele é considerado padroeiro dos treinadores de cavalos e dos cocheiros.

A Igreja o declarou santo e mártir da fé e suas relíquias encontram-se na Cripta dos Papas, em Roma, no cemitério de Santa Priscila.

Ele reorganizou novamente as paróquias que tinham sido destruídas pelo imperador romano. Existe, nos registros da Igreja, um elogio do Papa Damásio I, feito em 366, ao Papa Marcelo I. Enquanto bispos do Oriente queriam a excomunhão dos “lapsis”, especialmente dos que eram sacerdotes, o Papa Marcelo I mostrou-se rigoroso, mas não tão radical. Ele tomou a decisão de acolhê-los, após um tempo de penitência. Determinou, também, que um concílio só poderia ser convocado com a autorização do Santo Padre.

Continue lendo...
Calendário Diocesano
Receba as notícias e artigos da Diocese de Patos de Minas. Cadastre seu e-mail...
Contato