Informação
Notícias
            Informação             Notícias             Novembro Mês do Dízimo
05/11/2019 Waneska Barcelos - Assessoria de Imprensa Diocesana Notas - Geral Novembro Mês do Dízimo
A+ a-

Novembro Mês do Dízimo

NOVEMBRO: O MÊS DO DÍZIMO. PERGUNTAS E RESPOSTAS

O QUE É O DIZIMO?
O dízimo é um compromisso, é uma doação regular e proporcional aos rendimentos do fiel, que todo batizado deve assumir. Representa a nossa vontade de colaborar, de verdade, com o Projeto Divino neste mundo.


O DIZIMO É UM DEVER DO CRISTÃO?
O dízimo é sem dúvida um dever do cristão. O quinto Mandamento da Igreja de fato diz: “Os fiéis cristãos têm ainda a obrigação de atender, cada um segundo as suas capacidades, às necessidades materiais da Igreja”. Contudo, antes de ser um dever, o dizimo é uma grande graça, pois é uma forma concreta que o cristão tem para manifestar a sua fé em Deus e o seu amor ao próximo, já que é por meio dele que a Igreja se mantém em atividade, sustenta seus trabalhos de evangelização e realiza muitas obras de caridade e assistência aos menos favorecidos.
Quais virtudes nós vivemos por meio do dizimo?
Pelo dízimo, podemos viver as três virtudes mais importantes para todo cristão: a fé, a esperança e a caridade (amor), que nos levam mais perto de Deus.


A IGREJA INDICA UMA QUANTIA FIXA PARA O DIZIMO?
O Catecismo da Igreja e o Código de Direito Canônico não falam em 10%; esta exigência não aparece no Novo Testamento, mas apenas no Antigo. São Paulo diz: “Dê cada um conforme o impulso do seu coração, sem tristeza nem constrangimento” (2 Cor 9,7). Conforme o que diz a Palavra de Deus, portanto a Igreja, não obriga pagar os 10% de tudo o que se ganha; embora isso seja uma orientação bonita e meritória para quem desejar fazer, e a Igreja Católica até aprove isso. Quem quer e pode, pode até dar mais que 10% da renda pessoal.


ONDE DEVE SER DADO O DIZIMO?
O Código de Direito Canônico, no Cânon 222 § 1 diz: “Os fiéis têm obrigação de socorrer às necessidades da Igreja, a fim de que ela possa dispor do que é necessário para o culto divino, para as obras de apostolado e de caridade e para o honesto sustento dos ministros”.
Entende-se, então, que o dízimo, deve ser dado à Igreja: em primeiro lugar, uma boa parte na paróquia onde a pessoa participa da missa e dos demais sacramentos. Mas, uma parte dele pode ser dada a outras instituições da Igreja, devidamente aprovadas, que fazem evangelização e caridade. Cada fiel deve discernir o quanto deve dar e como deve dar, 10%, ou menos ou mais.

OBRIGADO, FIEL DIZIMISTA.
Neste mês de novembro, dedicado ao dízimo, a nossa Diocese agradece, de forma especial, a todos os dizimistas que com seu dizimo fiel e constante contribuem com o trabalho evangelizador realizado em nossa região. Também, convida a todos que ainda não contribuem com o dízimo para assumirem eles também este gesto bonito de partilha e gratidão a Deus. Basta entrar em contato na secretaria paroquial para se informar e contribuir com sua doação.

Fonte: Prof. Felipe Aquino – Canção Nova

Atualizado em: 08/11/2019 às 15:13
Nome:
E-mail:
Nome do amigo:
E-mail do amigo:
Últimas Notícias
 Veja mais notícias
                  
Receba as notícias e artigos da Diocese de Patos de Minas. Cadastre seu e-mail...