Fé e Oração
Terço dos Anjos ou Rosário de São Miguel Arcanjo
            Fé e Oração             Orações      

 

Promessas do Arcanjo São Miguel a quem reza diariamente o seu Terço

 

Em Portugal, numa aparição de São Miguel a serva de Deus, Antônia d’Astonoac, o santo Arcanjo declarou que desejava que se fizessem nove saudações correspondentes aos nove co­ros dos anjos, que consistiriam na recitação de um Pai-nosso e de três Ave-Marias em honra de cada um daqueles coros.

 

Em retribuição àquele que lhe rendesse este cul­to, prometeu um cortejo de nove anjos durante todo o decurso da vida sempre que se aproximasse da Santa Mesa Eucarística, e depois da morte a liberta­ção do purgatório para si e seus parentes.

 

Este terço será para vós uma arma poderosa, porque desde o momento em que o pronunciais, vós podereis estar certos da presença celeste ao vosso lado e para quem vós rezais.


Modo de rezar este terço

 

Sobre o crucifixo, diz-se:

 

V: Deus, vinde em nosso auxílio.

R: Senhor, socorrei-nos e salvai-nos.

Glória ao Pai...

 

Depois, deixando para o fim as quatro contas que seguem a medalha, toma-se a primeira conta grande do Terço e reza-se a primeira saudação.

 

Primeira saudação

 

Saudamos o primeiro coro dos Anjos pedindo, pela intercessão de São Miguel e do coro celeste dos Serafins, para que o Senhor nos torne dignos de ser abrasados de uma perfeita caridade. Amém.

 

Sobre as contas grandes:

São Miguel Arcanjo, Príncipe da Milícia Celeste, tu que foste escolhido para vencer as forças do mal, tu perante quem todo o inimigo recua, vem ajudar-nos, vem proteger-nos. Expulsa para longe tudo o que poderá dificultar o nosso caminho na Fé e Santidade.  Com a tua espada atravessa o flanco daquele que quer afastar-nos da nossa Mãe, a Santíssima Virgem Maria, e leva-nos sempre junto do nosso Pai Celeste, lá, onde devemos morar como herdeiros do Reino. Amém.

 

- Credo
- Pai Nosso
- Ave Maria (3x )
- Glória ao Pai


Sobre as contas pequenas:

São Miguel Arcanjo, Príncipe da Milícia Celeste, protege-nos, defende-nos, vem em nosso socorro. Amém.

 

Segunda saudação

 

Saudamos o segundo coro dos Anjos pedindo, pela intercessão de São Miguel e dos coros celestes dos Querubins, para que o Senhor nos conceda a graça de fugir do pecado e procurar a perfeição cristã. Amém. (Uni Pai-nosso e três Ave-Marias; Glória ao Pai...)

 

Terceira saudação

 

Saudamos o terceiro coro dos Anjos pedindo, pela intercessão de São Miguel e do coro celeste dos Tronos, para que Deus derrame em nosso coração o Espírito de verdadeira e sincera humildade. Amém.

(Um Pai-nosso e três Ave-Marias, Glória ao Pai...)

 

Quarta saudação

 

Saudamos o quarto coro dos Anjos pedindo, pela intercessão de São Miguel e do coro celeste das Dominações, para que o Senhor nos conceda a gra­ça de dominar nossos sentidos e de nos corrigir de nossas más paixões. Amém. (Um Pai-nosso e três Ave-Marias; Glória ao Pai...)

 

Quinta saudação

 

Saudamos o quinto coro dos Anjos pedindo, pela in­tercessão de São Miguel e do coro celeste das Potes­tades, para que o Senhor se digne proteger nossas almas contra as ciladas e tentações do demônio. Amém. (Um Pai-nosso e três Ave-Marias; Glória ao Pai...)

 

Sexta saudação

 

Saudamos o sexto coro de Anjos pedindo, pela in­tercessão de São Miguel e do coro admirável das Virtudes, para que o Senhor não nos deixe cair em tentação, mas que nos livre de todo mal. Amém. (Um Pai-nosso e três Ave-Marias; Glória ao Pai...)

 

Sétima saudação

 

Saudamos o sétimo coro dos Anjos pedindo, pela in­tercessão de São Miguel e do coro celeste dos Princi­pados, para que o Senhor encha nossas almas do Es­pírito de uma verdadeira e sincera obediência. Amém. (Um Pai-nosso e três Ave-Marias; Glória ao Pai...)

 

Oitava saudação

 

Saudamos o oitavo coro dos Anjos pedindo, pela in­tercessão de São Miguel e do coro celeste dos Arcan­jos, para que o Senhor nos conceda o dom da perse­verança na fé e nas boas obras, a fim de que possa­mos chegar a possuir a glória eterna do Paraíso. Amém. (Um Pai-nosso e três Ave-Marias; Glória ao Pai...)

 

Nona saudação

 

Saudamos o nono coro dos Anjos pedindo, pela inter­cessão de São Miguel e do coro celeste de todos os Anjos, para que sejamos guardados por eles nesta vida mortal e por eles conduzidos à glória eterna do Céu. Amém. (Um Pai-nosso e três Ave-Marias, Gló­ria ao Pai...)


Oremos (depois das cinco dezenas):

Deus todo-poderoso e eterno, que, por um prodígio de bondade e misericórdia para a salvação dos ho­mens, escolhestes para príncipe de Vossa Igreja, o glorioso Arcanjo São Miguel; tornai-nos dig­nos de ser preservados de todos os nossos inimigos, a fim de que na hora de nossa morte nenhum deles nos possa inquietar. São Miguel Arcanjo, contigo, pela graça de Deus Pai, nós queremos gritar no Céu: “Quem como Deus?!” Ajuda-nos a escolhermos sempre o bem e afastar para longe de nós tudo o que é mal, tudo o que possa ferir o coração de Deus. Ajuda-nos a ser dignos do nosso batismo, a fim de que no dia querido, podermos reinar junto do nosso Pai e rezar pelas almas que se afastem do Reino de Deus.  São Miguel Arcanjo, nós temos confiança em Ti, nós cremos em todo o poder que Deus te deu para salvar as almas e vencer as forças do mal. Amém.

 

 

Ao final, reza-se

 

Um Pai-nosso em honra de São Miguel Arcanjo.

Um Pai-nosso em honra de São Gabriel.

Um Pai-nosso em honra de São Rafael.

Um Pai-nosso em honra de nosso Anjo da Guarda.

 

Recitar: Glorioso São Miguel, chefe e príncipe dos exér­citos celestes, fiel guardião das almas, vencedor dos espíritos rebeldes, amado da casa de Deus, nosso admirável guia depois de Cristo, vós, cuja excelên­cia e virtude são eminentíssimas, dignai-vos livrar-nos de todos os males, nós todos que recorremos a vós com confiança, e fazei por vossa incomparável proteção que nos adiantemos cada dia mais na fide­lidade e na perseverança em servir a Deus.

 

V: Rogai por nós, ó bem-aventurado São Miguel, príncipe da Igreja de Cristo.

 

R: Para que sejamos dignos de suas promessas.

 

Jaculatórias

 

Rogai por nós, bem-aventurado São Miguel, prínci­pe da Igreja de Jesus Cristo, para que sejamos dig­nos de suas promessas.

 

Ó Luminares radiosos do Céu, exército triunfante da Corte Celeste, assisti a Santa Igreja e dai-lhe vitória sobre todos os seus inimigos.

 

Ó Coros admiráveis da hierarquia celeste, que servis a Deus no Céu e na Terra opondo-vos ao mal, fazei que o bem triunfe sempre em nome de Deus Trino. Amém.





Receba as notícias e artigos da Diocese de Patos de Minas. Cadastre seu e-mail...