Fé e Oração
Terço da Misericórdia
            Fé e Oração             Orações      

 
No princípio:
Pai-Nosso... Ave-Maria... Creio.

Nas contas grandes:
Eterno Pai, eu vos ofereço o Corpo e o Sangue, Alma e Divindade de Vosso diletíssimo Filho, nosso Senhor Jesus Cristo, em expiação de nossos pecados e do mundo inteiro.

Nas contas pequenas:
Pela sua dolorosa Paixão, tende misericórdia de nós e do mundo inteiro.

No fim do terço (dizer 3 vezes):
Deus Santo, Deus Forte, Deus Imortal, tende piedade de nós e do mundo inteiro.
Ó Sangue e Água que jorrastes do Coração de Jesus como fonte de Misericórdia para nós, eu confio em Vós!

* Como surgiu o Terço da Misericórdia?

Este terço foi ensinado durante uma visão que Irmã Faustina teve em 13 de setembro de 1935:
“Minha filha, estimula as almas a rezarem esse terço que te dei. Pela recitação deste terço agrada-me dar tudo o que me pedem. Quando o recitarem, pelos pecadores empedernidos, encherei suas almas de paz e a hora da sua morte será feliz. Escreve isto para as almas atribuladas: Desvenda diante dos olhos da sua alma todo o abismo da miséria em que mergulhou, que não se desespere, mas que se lance com confiança nos braços da minha Misericórdia, como uma criança nos braços da estimada mãe. Essas almas têm primazia à minha Misericórdia. Dize que nenhuma que tenha recorrido à minha Misericórdia se decepcionou nem ficou envergonhada. Tenho predileção especial pela alma que tem confiança na minha bondade. Escreve que, quando recitarem esse terço junto aos agonizantes, eu me colocarei entre o Pai e a alma agonizante não como justo juiz, mas como salvador misericordioso” (diário, n. 1541). 

* Ainda sobre o Terço da Misericórdia...

“Defendo toda alma que recitar esse terço na hora da morte, como a minha glória, ou quando outros o recitarem junto a um agonizante; eles conseguem a mesma indulgência. Quando recitam este terço junto a um agonizante, aplaca-se a ira divina, uma inconcebível Misericórdia envolve a alma e abrem-se as entranhas da minha Misericórdia, pela dolorosa paixão de meu Filho”. Oh! Se todos conhecessem como é grande a Misericórdia do Senhor; e como nós todos precisamos dessa Misericórdia, especialmente nessa hora decisiva. (Diário de Santa Faustina)

 

 

Receba as notícias e artigos da Diocese de Patos de Minas. Cadastre seu e-mail...